Notícia

Visita ao Departamento de Agricultura de Alberta em Edmonton. Dr Beltranema - Sólida Agroconsultoria e Assessoria
02/08/2019

Visita ao Departamento de Agricultura de Alberta em Edmonton. Dr Beltranema

Visita  ao Departamento de Agricultura de Alberta em Edmonton. Dr Beltranema

Visitamos o Departamento de Agricultura de Alberta em Edmonton. Dr Beltranema nos recebeu e o foco foi uso de cevada em alimentação de suínos. Canada cultiva 3 milhões de ha de cevada, produtividade 3,6t/ha. Exporta 3 milhões de toneladas. Preços atuais C$240 a 270/t. Cambio 1C$= R$ 2.80.Precos historicamente altos devido a demanda mundial aquecida por cevada para maltaria e cerveja.  Estes preços estão de 17% a 24% maiores do que no ano passado. Apenas 110 mil ton de cevada são usadas para maltaria no Canada. E 5,7 milhões de ton são destinadas a alimentação animal. Matéria prima cevada e mais competitiva do que o milho americano importado. A condição das lavouras atuais está muito boa e a área atual e 14% maior do que no ano passado. O prêmio para cevada cervejeira e de 70 a 150 dólares canadenses. Mas como vimos, o volume e pequeno. Passou a considerações sobre características nutricionais da cevada. Ela substitui o trigo com vantagens na ração de suínos. Tem cvs waxy de cevada que tem maiores teores de amilopectina. A cevada na ração de suínos e positiva pois a gordura fica branca e firme e o Japão quer isto. Como o Canadá exporta 80% do suíno eles produzem suínos conforme a exigência do mercado importador. A pegada de carbono pode ajudar o uso da cevada na ração pois o frete e local em relação a importação de milho americano. Resumiu a questão dizendo que o Canadá foca nas exigências dos seus clientes e produz o que o cliente quer. Fica para nós a questão da viabilidade de aumentar a produção de cevada nos Campos Gerais. Se houver viabilidade econômica na produção de ração pode ser uma excelente opção para os produtores pois aumenta a área de colheita no inverno. Agronomicamente falando poderemos semear cevada na mesma gleba onde foi semeado trigo na safra passada. Assim poderemos ter em média 33% trigo 33% de cevada e 33% de cobertura verde. Ha adaptações possíveis para pecuaristas. 

EQUIPE SÓLIDA.