Agricultura de Precisão

A variabilidade espacial é a principal justificativa para utilização da agricultura de precisão, conhecer e gerenciar corretamente essa variabilidade pode representar vantagem competitiva e ambiental para a empresa rural.

Hoje 100% de nossas áreas são conduzidas em Plantio Direto e com Agricultura de Precisão. Os resultados são muito satisfatórios e o retorno é muito rápido ao permitir a correção localizada da fertilidade do solo.

Nossa experiência em agricultura de precisão (AP) nos remete ao ano de 1999 quando desenvolvemos projetos de pesquisa junto a UFPR. Em 2000 iniciamos os primeiros trabalhos em áreas comerciais na região dos Campos Gerais – PR.

MAPEAMENTO NUTRICIONAL POR ZONAS DE MANEJO

Definição; Zonas de Manejo são áreas delimitadas dentro de um talhão, com mínima variabilidade interna (Molin, 2016). Este é um novo conceito em agricultura de precisão e é recomendado por instituições de pesquisa bem-conceituadas como a Fundação ABC.

Estabelecimento das Zonas de Manejo: Através de software específico, conhecimento técnico, e com o conjunto de dados históricos da área (NDVI, mapas de colheita, mapas de textura, condutividade elétrica) realizamos análise de cluster (análise estatística que permite classificar objeto em diferentes grupos através das semelhanças e dissemelhanças), estabelecendo assim as zonas de manejo do talhão.

PESQUISA

1 - PROJETO RTK: De 2012 á 2017, desenvolvemos o projeto RTK em parceria com a Universidade Estatual de Ponta Grossa (UEPG) com objetivo de identificar os benefícios do uso desta tecnologia na Cultura do Milho tais como: Melhoria do rendimento operacional da semeadura, redução do consumo de sementes, melhoria no aproveitamento da área e aumento de produtividade no Milho e concluímos que há viabilidade na aplicação de adubos fosfatados no inverno e posterior plantio de milho no mesmo sulco de plantio, os ganhos de produtividade e econômicos são muito interessantes.

2 – NDVI x PALHA AVEIA x APLICAÇÃO N²: Após excelentes resultados do projeto RTK, e sabendo da importância da pesquisa para novas tecnologias, a SÓLIDA e UEPG criam um novo projeto. Com objetivo de determinar doses de N², analisar a decomposição da cultura da aveia preta, em diferentes biomassas, para viabilidade a semeadura do milho, tendo o sensor óptico NDVI como ferramenta.

SERVIÇOS EM AGRICULTURA DE PRECISÃO:

  • Amostragem de solo por zonas de manejo;
  • Elaboração de mapas de fertilidade;
  • Elaboração de mapas de correção de solos;
  • Demarcação de zonas de manejo/Taxa variável;
  • Mapeamento da condutividade elétrica do solo (CE), com equipamento VERIS
  • Elaboração de mapas de colheita e produtividade com monitor de produtividade.